Novo(a) por aqui?
Leia nosso tópico de boas vindas e descubra o que Lodoss tem a oferecer!

>>> Clique Aqui <<<

Tenha uma ótima aventura!


Últimos assuntos
» Tópico de vida
Sab 15 Jul 2017, 8:09 pm por ADM Hayate

» Tenkai
Sex 15 Mar 2013, 12:13 am por Bluesday

» Fortitudo Lapidum - Camp
Qui 14 Mar 2013, 11:19 pm por yoda

» Chamada ONE: Attention Please!
Seg 11 Mar 2013, 12:03 pm por Kaien Saller

» Novo Fórum, Novo Domínio!
Seg 11 Mar 2013, 1:30 am por ADM Hayate

» Novo no pedaço
Seg 25 Fev 2013, 1:10 pm por Arcturus Steelbreaker

» Dúvidas sobre ficha
Sex 22 Fev 2013, 8:21 pm por Peregrino

» [FP]Jason Stifler Grace
Sex 22 Fev 2013, 12:40 am por Jason Stifler Grace

» Nostalgia e Parabéns
Seg 18 Fev 2013, 6:48 pm por Bluesday




>Nuvens amaldiçoadas ameaçam cobrir a ilha!

> Leroooy!

> Casa é destruída no Vilarejo de Calm

> Mais notícias...






> Construção de Sede de Guilda

> "Entrega"

> Caçador de Hidra

> Ajudante de Porto

> Pesca em Calm

> Ovos de Dragão

A Espada Sutil

Página 6 de 7 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: A Espada Sutil

Mensagem por ADM Hayate em Qua 29 Jul 2009, 11:35 pm

— Tudo ficou para trás, Sora, não tem como voltarmos. Mas concordo que você precisa de um banho... — BlackRose falou sarcastica, rindo. — Bem, o pessoal tem razão, não podemos ficar enrolando muito tempo, principalmente porque estão procurando por um grupo de aventureiros com um demônio fugitivo.

Haseo cerrou os olhos, inquieto.

— Posso ajudar vocês, é o mínimo que posso fazer por terem me libertado. São três dias de caminhada até Hartland, mas se formos por um caminho na floresta podemos chegar na metade do tempo.

— Não podemos pegar as estradas mesmo... Então vamos segui-lo. — Kite confirmou, ajustando a bagagem nas costas. — Uma vez em Hartland nem se lembrarão de nós aqui, é a vantagem desses lugares afastados. Lá vamos arranjar uma forma de conseguir dinheiro, o que foi um verdadeiro fracasso aqui.

— Imagino que pouca coisa mudou em três anos... — Haseo coçou a cabeça, ainda abalado com o que acontecera. — E isso inclui essa floresta e sua trilha. Vamos, quanto mais cedo começarmos a andar, melhor.

BlackRose e Kite confirmaram com a cabeça. Iriam confiar num completo estranho? De qualquer forma, Haseo não aprecia ser alguém que os enganaria, teria de ser extremamente ingrato se o fizesse. Mesmo assim o grupo o seguiu floresta adentro.

Primeiramente a caminhada estava difícil, pois não havia uma trilha e a mata era fechada. ClockBunny precisou subir nos ombros de sua mestra para não se perder entre as folhagens, e Sylpher seguia Vang de perto pelo mesmo motivo. Apenas Sora não tinha que se preocupar em perder nenhum companheiro animal, o que era uma vantagem.

Depois de quase trinta minutos andando, alcançaram uma trilha. Não era muito larga, mas certamente muito melhor de andar do que fora dela.

— Vai chover logo... — BlackRose comentou, olhando para o céu. Faltavam poucas horas para a noite acabar. Mesmo assim, as nuvens expessas começavam a se juntar, e o brilho da lua estava ficando difuso e fraco.

— Precisamos encontrar um abrigo, ou então levantamos acampamento. — falou Kite enquanto continuavam a andar. Se fossem levantar acampamento, seria difícil encontrar um lugar naquela mata fechada. Por sorte poderiam encontrar uma caverna ou uma formação natural convidativa.

O grupo continuou silencioso pela trilha. Não tinham muito o que conversar, o dia fora cansativo demais, todos estavam exaustos. As horas se passavam, mas era difícil saber se estava realmente amanhecendo ou não. Havia nuvens pesadas demais para isso.

A chuva, então, começou forte e repentina.

— Porcaria! Vamos correr! — Gritou Kite, e BlackRose e Haseo já o seguiam. O grupo já estava encharcado antes dos primeiros 100 metros. Por mais que corressem, não conseguiam encontrar nenhuma brecha na floresta para fazerem uma barraca, nem sequer uma formação rochosa para se abrigarem. O grupo já praguejava a falta de sorte.

— Ali! Uma casa!

O grito de BlackRose, apesar de inesperado, foi como um alívio. De primeira, ninguém sequer pensou em como era estranho haver uma casa no meio de uma floresta, até que avistaram a "casa".



Era praticamente uma mansão, e certamente em lugar errado. Afinal quem iria construir aquilo no meio de uma floresta, completamente afastado da civilização? Mas não tinham o que reclamar, era um abrigo de qualquer forma. BlackRose foi a única que praticamente não hesitou. Pulou o muro da mansão e bateu na porta, entrando em seguida. Não tinham muito tempo para esperarem uma resposta.

Ao entrarem, se surpreenderam. A mansão era ainda maior por dentro. Aquela sala era muito luxuosa: de madeira fina e cara, o chão e as paredes eram perfeitamente lustrados. Candelabros iluminavam o local de forma suave, quadros enfeitavam as paredes e móveis finos deixavam o lugar com uma aparência bastante luxuosa. Era, de longe, uma mansão de luxo.

— Ótimo, achamos abrigo na casa de um milionário excêntrico... — Haseo murmurou, nervoso. Provavelmente seriam enxotados dali assim que o dono da casa aparecesse.

_________________

"Torne-se a brisa que anseia" — Crônicas da Guerra de Lodoss
avatar
ADM Hayate
Administrador

Número de Mensagens : 1042
Reputação : Neutro Wanted :
100 / 100100 / 100

Data de inscrição : 07/09/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Espada Sutil

Mensagem por Ree em Dom 02 Ago 2009, 5:14 pm

Não tinha muita escolha, quanto a seguir ou nao Haseo. Ela nada conhecia sobre aquele lugar, e se BlackRose e Kite concordaram...Bem, ela é que nao sairia sozinha por ai...

Clock Bunny parecia agitado, por não poder andar e explorar a floresta. Assim, passou a importunar todos os outros, numa tentativa de passar o tempo. Como Ree andava mais atrás, o coelho tinha o elemento surpresa. Sem aviso algum, o coelho de repente saltava nas costas de alguém, assustando-o, para logo depois o coelho voltar para sua dona. E Ree parecia não se importar, ou querer dar qualquer tipo de repressão a seu servo.

Quando chegaram á trilha, provavelmente todos agradeceram, pois C.B imediatamente saltou, correndo mais a frente, finalmente podendo esticar as pernas, e caminhas livremente.Por vezes o coelho ia muito mais a frente, para então encontrar alguma planta ou animal que lhe interessase, o que o fazia parar por longos minutos, até se cansar, e voltar correndo para perto do grupo.

Aos sinais da chuva, C.B rosnou, também mostrando o estado de Ree. Já não estava feliz pela caminhada, e a visão de passar a noite na chuva não era de nada agradável. Suspirou, mas nao falou nada. O que tinha a dizer?

O que não a impediu de praguejar quando a chuva veio. Num segundo seus cabelos grudaram em sua face, e suas roupas pesaram.

Mas que saco!

Definitivamente não estava sendo um bom dia. A única boa notícia veio com BlackRose, ao indicar algum abrigo decente. Claro, isso até percber aonde foram parar.

- Mas o que.... Ah, que se dane!

Seguindo os outros, parou ao ver o muro que iam pular. Pular? Não era algo que Ree tinha habilidade. Assim, a garota pegou clock Bunny, e apontou para o portão. Rapidamente o coelho deu um jeito de arromba-lo, se já não tivesse aberto. Ao se aproximar dos outros, também já foi logo entrando na casa, sem cerimônias.

Por um segundo, Ree apenas permaneceu imóvel, olhando ao redor. Com uma mansão num lugar tão inusitado, imaginava algo meio abandonado, ou vazio. Mas o que via lá dentro era totalmente ao contrário. Não tinha o que reclamar do lugar. Era até engraçado o contraste: Uma casa tão luxuosa, abrigando aquele grupo, que, além de estranho, ensopavam o chão da casa, e pareciam sujos. Bem, ao menos Sora estava.

Clock Bunny, com sua delicadeza de sempre, se chacoalhou, para se secar, espirrando mais água em todos. Irônicamente, seu pelo agora parecia muito mais limpo que antes.
Sem cerimônias, o coelho logo começou a correr pela sala, pulando nos finos móveis, e molhando os estofados. após dar uma geral, o coelho começou a farejar. Estava com fome, e tentava dar sorte, de quem sabe, encontrar a cozinha.

- Hey, se ele for excentrico o suficiente para não se importar com a gente, já está ótimo...

Ree passou a olhar em volta. Observava os quadros, enquanto torcia as barras do vestido e o cabelo.
avatar
Ree
Puppet Master
Puppet Master

Número de Mensagens : 503
Idade : 25
Localização : In hell
Reputação : Neutro Wanted :
0 / 1000 / 100

Data de inscrição : 09/09/2008

Ficha do personagem
Exp: 600/1000
Lvl: 7
HP: 100%

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Espada Sutil

Mensagem por Sora em Dom 02 Ago 2009, 6:17 pm

[Off: Ei, achei paia u.u ...]

Após a breve conversa de Haseo com Rose e Kite, Sora seguiu junto a estes mata a dentro. Enquanto caminhava, ficou pensando, calmo.

Apesar do atual estado, este local não é tão ruim assim...seria legal viver por aqui, se não estivesse sendo procurado já..heh..

Sora por algumas vezes, foi surpreendido por C.B. que pulara em suas costas, oque com o tempo foi se acostumando, brincando um pouco com o coelho algumas vezes.

Ao fitar o céu, desanimou. O tempo começava a fechar, e era manha, ou seja. Um dia inteiro na escuridão. Era realmente manha? Sora não sabia, estava sem noção alguma de tempo.


É melhor apertarmos o passo, se não...

Se não nada! Não passou pouco tempo e um temporal caiu. Não passou um minuto e Sora já estava todo molhado. Pelomenos para ele, aquilo era uma vantagem.
Enquanto corria, o barro se soltava aos poucos, deixando marcas marrons na pele de Sora, porem pelomenos, soltando-se do garoto.

Enquanto corria, batia a mão no corpo e na roupa, se limpando o máximo possível. Iidota? Talvez, porem para ele, necessário.


— Ali! Uma casa!

O grito de BlackRose


Neste momento em que corria, Rose havia dado a Luz à um bom local de se esconder. Espera aí, um bom local? Uma mansão no meio do nada? Desde quando isso lá é bom local?!

Sora simplesmente deu os ombros a sí mesmo e continuou correndo. Kite e Rose pularam o muro, Ree simplesmente arrebentou o portão. Simplesmente por impuslo, pulou o muro tambem, afinal, estava no embalo para tal e, diferente de Ree, Sora sabia que poderia fazer aquilo facilmente.

Enquanto Rose se questionava sobre abrir ou não a porta, Sora terminava de se limpar. Ao menos o cabelo estava limpo, pelomenos visilmente. Não haviam mais torrões de barro e lama no corpo e roupas de Sora, apenas manchas mais escuras na pele e roupa de onde haviam os torrões.

Finalmente decidiram entrar, Sora simplesmente adentrou, não pediu ou perguntou, simplesmente fez assim como Ree.


Bom, uma casa desse jeito no meio do nada, com certeza é abando...

Engano de Sora. A casa era completamente limpa e arrumada. Brilhava bem e era até bonita. C.B. Para ajudar MUITO nossos queridos amigos, jogou agua em tudo e todos, oque deixou Sora realmente feliz. Com um sorriso de canto bastante desaprovador, fitou Ree, mas logo em seguida riu, não ligava realmente.


NOTA IMPORTANTE!

Depois de algum tempo, foi possível sentir um cheiro forte e bastante desagradavel. Obviamente, era Sora! Claro! Estava fedendo, afinal, um banho de lama, grama e sujeira, junto de uma boa chuva, faz de todo bom cachorro molhado, um péssimo aroma a narinas alheias!

Sora não se sentia incomodado com aquilo, mas não podia dizer o mesmo dos companheiros.

C.B. já havia zoneado o lugar, Ree observava atentamente, Sora por sua vez, ficou parado, observando a mobilha e as portas, pensando se sairia alguem de algum lugar, suspirou entediado e com certo alívio ao mesmo tempo. Ao menos, não estava na chuva.
avatar
Sora
Eterno Conhecedor
Eterno Conhecedor

Número de Mensagens : 188
Idade : 25
Reputação : Neutro Wanted :
0 / 1000 / 100

Data de inscrição : 09/09/2008

Ficha do personagem
Exp: 100/1000
Lvl: 2
HP: 100%

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Espada Sutil

Mensagem por Ayame em Dom 02 Ago 2009, 6:26 pm

*Não ligou por ter de seguir Haseo até algum lugar, contando que saíssem da estaca zero era suficiente, soldados poderiam estar procurando-os e ficar em um lugar só poderia complicar ainda mais.*

*Caminhou entre o grupo, atendendo suas necessidades em se manter longe suficiente de cada um. Preferiu ficar por último durante a caminhada, redobrando sua atenção pela mata ser fechada até que chegassem à trilha. Quando chegou, percebeu que o ar estava mais úmido do que o esperado, dando a entender que iria chover. Escutou BlackRose dar a confirmação e rolou os olhos, resmungando.*

*Estava começando a se cansar, o dia não tinha sido nada confortável e não tinha dormido ainda. Quando saíra da sua dimensão estava entardecendo, e quando chegara nesta antiga, já era mais cedo. Logo, não teve noite de sono e precisava repor energia. Esperava que chegassem em um abrigo antes que a chuva caísse. Porque comentou.*

Mas que inferno! *A chuva não demorou para ensopar Ayame e deixar sua cauda fina com os pêlos grudados. Irritada, começou a correr mantendo um ritmo lento para não passar ninguém, não queria chamar a atenção. Quando avisou os muros da casa, observou BlackRose pular o muro e ir até a porta. Ayame foi até o muro, escutando os comandos de Ree para seu coelho mas não ficou para esperar, pulou o muro sem dificuldade e se aproximou da porta e balançou a cauda com ferocidade tirando toda a água e entrou na mansão a ponto de escutar as palavras dos dois.*

*Deu uma boa olhada na sala, se é que aquilo poderia ser chamado de sala, e observou-a com cuidado. As luzes estavam acesas denunciando que alguém estava ali e não gostou disso, seriam expulsos da mansão como cães sarnentos em breve. Caminhou até o centro da sala, sem pisar em qualquer tapete que estivesse por perto. Sua roupa estava pesada e grudada o suficiente para que sentisse frio. Tentou ignorar, tirando fios de cabelo da frente do rosto, e suspirou, ainda com uma expressão irritada.*

Duvido que seja humano. *Observou os quadros de longe* Nenhum humano podre de rico viveria dentro de uma mata fechada e ainda tenha esta mansão. Um vampiro sim faria isso. *Procurou uma escada e chegou perto dela, procurando algum cheiro peculiar que pudesse concluir suas ideias.*
avatar
Ayame
Desbravador
Desbravador

Número de Mensagens : 539
Idade : 25
Reputação : Neutro Wanted :
20 / 10020 / 100

Data de inscrição : 09/09/2008

Ficha do personagem
Exp: 520/1000
Lvl: 6
HP: 100%

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Espada Sutil

Mensagem por Vang em Seg 03 Ago 2009, 2:43 pm

Finalmente iriam começar a cmainhar novamente,Vang se vira para todos,e ainda quieto,começa a seguí-los pelo caminho indicado. Durante a mata fechada,Sylpher ficava ao lado de Vang.

Parecia que ia chuver logo,mas isso não preocupava muito Vang,de certo modo aquilo seria um banho. O caminho não acabava mais,ele queria logo saber o que Kite planejava,certamente iria tentar arranjar uma desculpa,então o garoto teria que pegá-lo de surpresa durante um momento que não haveria como fugir...Ou poderia tentar perguntar outra vez mesmo que existam enormes chances de ele tentar mudar o assunto ou fugir da conversa.

Do nada a chuva começou,Vang pensou em continuar andando,mas como o grupo começou a correr,a sua única opção era correr também para não ficar para trás. Depois de correrem por um tempo,avistaram uma casa,Vang se perguntou:


(Mas por que razão tem uma casa aqui?! Ah...Tanto faz...)

O garoto e o lobo apenas seguiram o resto do grupo. Blackrose invadiu a propriedade sem falar nada,já que era assim,Vang foi junto.

O lugar era uma mansão,bem enfeitada e concerteza moradia de alguem rico. O garoto estava incômodado com o fato de invadir o local,mas era a única opção. Vang sentiu respingos de água acertando ele,vinham do coelho estranho da menina. Sylpher fez o mesmo,seguindo o seu "modo de se secar canino" e como era maior,eram pingos enormes...Vang também foi acertado pelo respingos de Sylpher.


-Sylpher...Já tomei banho o suficiente do lado de fora,não faça isso perto de todos nós.

-Desculpe,estava me sentido um pouco pesado demais...

Vang balança a cabeça negativamente e em seguida olha melhor o local,tinha uma estranha impressão e também não se sentia bem ali. Um lugar isolado no meio do mato...Talvez o ser que vivia ali tinha motivos para viver ali e contanto que não fosse alguem louco ou que cometia atos ilegais ou sombrios,estava tudo bem. Vang se aproxima de Kite e o cutuca para chamar a atenção,então ele lança um olhar sério e diz em um tom de voz baixa,apenas para ele ouvir:

-Preciso falar com você,o quanto antes melhor...Acho que você já tem ídeia do assunto.

Depois disso Vang se aproxima dos quadros,ia ver alguns para passar o tempo até que o dono surgisse ou alguem do grupo tivesse alguma ídeia...Ou que Kite resolvesse dar a,tão desejada,explicação.

Vang
Aventureiro
Aventureiro

Número de Mensagens : 183
Idade : 24
Localização : Som'where.
Reputação : Neutro Wanted :
0 / 1000 / 100

Data de inscrição : 08/10/2008

Ficha do personagem
Exp: 300/1000
Lvl: 2
HP: 100%

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Espada Sutil

Mensagem por ADM Hayate em Qua 05 Ago 2009, 12:28 am

O piso embaixo do grupo estava completamente molhado. Na verdade era madeira muito polida e lustrosa, e agora enxarcada. Sora ainda tinha barro escorrendo de sua roupa, o que completava tudo. Com a ajuda de Clock Bunny e Sylpher, as paredes e a porta atrás deles também ganharam um banho. O coelho, como se não bastasse, saltou pela sala ainda molhado. Era um animal curioso e sem senso de organização.

— Ótimo, agora sim seremos aceitos aqui. — Suspirou BlackRose. Aquilo iria complicar muito as coisas. Foi quando o cheiro de Sora a obrigou a tapar o nariz.

Quando Vang murmurou para Kite, este engoliu em seco e rapidamente fitou BlackRose. Parecia aliviado que ela não tivesse ouvido.

— Excentricidade talvez não seja o bastante, minha cara. — Uma voz masculina respondeu a de Ree. Todos olharam para cima, procurando o dono da voz serena. Ele estava parado no topo da escada, não demonstrando qualquer surpresa, medo, irritação ou qualquer outra expressão. Era completamente neutro. — Não costumo receber visitas, muito menos planejadas de última hora. Mas por hora sejam bem vindos.

Era um rapaz alto, de cabelos negros e curtos. Seus olhos eram tão serenos quanto sua fala, o que tranquilizava a todos. Pensavam que seriam enxotados, e encontraram um rapaz de aparentemente 19 anos de idade os recebendo. Vestia um sobretudo preto aberto, calças de mesma cor e botas de couro negro. Por algum motivo as roupas pareciam levemente massocadas. (imagem). Havia um certo contraste em suas vestimentas e a casa, mas ele carregava um ar de respeito apenas por olhar para ele.

Ao chegar ao pé da escada, parou diante do grupo, analisando cada um mas sem parar para olhar por muito tempo.

— Não vou perguntar de onde vieram, mas é completamente racional do porquê terem entrado aqui. Por isso a porta se mantém aberta. — Ele rapidamente fitou ClockBunny, vendo-o ainda andar pela casa. Quando o coelho o fitou, no mesmo instante ficou paralisado. Não de medo nem por algum tipo de magia, mas porque sabia exatamente de quem se tratava. — Este coelho certamente fez um grande estrago. Minha esposa não vai gostar muito...

Ele pigarreou e voltou a fitar o grupo. Seu olhar se demorou em Ree, alguns segundos, mas logo continuou.

— Antes de mais nada, me chamo Roswell. Vou oferecer a vocês moradias, temos dois quartos vagos, mas vou pedir que alguém limpe essa bagunça em troca. Nosso mordomo está de férias. — Ele coçou o queixo, fitando Ree denovo. — Me desculpe, mas você parece muito com minha esposa alguns anos atrás. Aliás... — Ele virou o rosto e olhou para o topo da escada, onde havia um corredor e três portas. — Ree, já se arrumou?

Como não houve resposta, BlackRose começou a falar.

— Não há mesmo problema em passarmos a noite aqui?

— Como eu disse antes, vocês não são os primeiros a terem de se abrigar aqui. Tudo que peço é que limpem a bagunça que fizeram.

Um barulho alto de um estômago roncando pôde ser ouvido. Haseo colocou a mão sobre a barriga, constrangido.

— Desculpem, não sei a quanto tempo não como nada.

— Ofereca jantar a eles, Roswell. — Uma voz feminina muito bela pôde ser ouvida. A garota já descia as escadas, e não apenas sua voz era graciosa, como seus movimentos também eram. Tinha um corpo belo, definido, e seus cabelos longos eram bem tratados. Usava também roupas pretas, e uma minissaia que deixava a mostra um belo par de pernas. (imagem). As roupas dela também pareciam um pouco amassadas, dificil de notar pelo tecido. Quando a garota chegou ao lado de Roswell, fitou o grupo e continuou. — Temos comida demais na despensa, o mordomo exagerou nas compras, lembra?

Roswell sorriu, confirmando.

— Muito bem, uma mão lava a outra. E aliás, esta é minha esposa Ree.

O grupo, na certa, demoraria para responder. Ninguém conhecia Roswell, mas a mulher era certamente a Ree daquele mundo. O casal, certamente, não entendeu o porquê disso.

_________________

"Torne-se a brisa que anseia" — Crônicas da Guerra de Lodoss
avatar
ADM Hayate
Administrador

Número de Mensagens : 1042
Reputação : Neutro Wanted :
100 / 100100 / 100

Data de inscrição : 07/09/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Espada Sutil

Mensagem por Sora em Qua 05 Ago 2009, 1:03 am

Sora ficou observando o local enquanto nada acontecia. Até que uma voz cortou o silêncio.

— Excentricidade talvez não seja o bastante, minha cara. [...]Não costumo receber visitas, muito menos planejadas de última hora. Mas por hora sejam bem vindos.

Sora indentificou de onde vinha a voz, e olhou para o topo da escadaria. Lá estava um rapaz possívelmente poucos anos mais velho que Sora. Alto, magro, cabelos negros e curtos, roupas pretas. É, destacava, afinal a casa era toda 'branquinha e reluzente'.

ão vou perguntar de onde vieram, mas é completamente racional do porquê terem entrado aqui. Por isso a porta se mantém aberta.

Sora ouviu as palavras do garoto, mas não sabia se aquilo era um convite para ficarem, ou uma esculaxada de classe dizendo vulgarmente que "A porta da rua era serventia da casa." Aquilo deixou Sora incomodado, mas não se manifestou. Apenas andou um pouco à frente, ficando próximo, não o suficiente, mas próximo, tendo a visão boa daquele local.

Antes de mais nada, me chamo Roswell. Vou oferecer a vocês moradias, temos dois quartos vagos, mas vou pedir que alguém limpe essa bagunça em troca. Nosso mordomo está de férias.

Sora ouviu o nome do garoto, mas aquilo não lhe trouxe lembrança alguma. Nunca havia conhecido ninguem chamado Roswell, porem oque ele disse logo em seguida, deixou Sora desconcertado. O que fez o garoto dizer.

- Bom..Prazer Roswell. Meu nome é Sora, e.... bem...Sinto muito pela bagunça, acho que de todos nós, depois desse amiguinho saltitante. -Fitou rapidamente C.B. - Eu sou o que mais está sujando sua casa.. Logo, me encarregarei da limpeza, se assim preferir. Só tem uma coisa que eu gostaria de pedir antes disso. Preciso urgentemente de um banho...Se importaria?..

Sora se calou de imediato, estava um pouco envergonhado e sem jeito por toda a sujeira que fez, e ainda ter de pedir um banho de primeiro momento para o dono da casa. Mas era realmente necessário, Sora não queria ser um estorvo mal-cheiroso naquele local tão refinado, até mesmo por ordem de bem estar e habito. Em seguida, Roswell continuou a falar, porem desta vez, com Ree.

Me desculpe, mas você parece muito com minha esposa alguns anos atrás. Aliás... Ree, já se arrumou?

Sora prestou atenção no que Roswell disse, oque deixou Sora de leve com vontade de rir.

Ree? Parecida com a esposa de um homem de alto nivel como este? Hah! Era comico!

Sora ficou imaginando aquilo, mas logo Rose deu continuidade à conversa. O convite estava feito, eles passariam a noite alí. Até que algo engraçado aconteceu. Haseo estava com fome e seu estomago havia roncado alto o suficiênte para se ouvir. Sora tambem estava faminto, não comia a três dias, logo, segurou para não rir do rapaz.
Porem, uma voz feminina foi ouvida, e não era Rose, Ayame nem mesmo Ree.

Fitando o alto da escadaria novamente, estava uma garota bela, de pele clara, cabelos negros e compridos, suas roupas, assim como de Roswell, davam contraste à garota no local. Ela era graciosa simplesmente por estar alí, seu jeito, voz, fala, movimentos, tudo a destacava, oque deixou Sora de leve sem reação. Mas oque espantava realemnte o garoto, era a semelhança.

Roswell tinha razão. Ree realmente se parecia com a esposa dele.


Espera aí..ele disse...Ree?..

Neste momento, Sora se tocou. Ree..e Ree. Ela era a Ree do outro mundo! Andando um pouco mais à frente, parando dois passos de distância de Ree(Lodoss), não muito próximo de Roswell e Ree(Campanha) começou a olhar ambas, sua expressão era de espanto, eram quase idênticas! Sora sentiu-se confuso. Não sabia se ria ou se mantinha calado, mas era clara a expressão de que rolaria no chão de tanto rir. Levando a mão ao rosto, absteve-se as suas vontades e andou para o fundo do grupo, rindo baixo, sem conseguir dizer mais nada da situação.

Estava tudo resolvido, passariam a noite alí e Sora arrumaria a bagunça.


Espera aí...Ayame e Ree..Até mesmo o Kite...será que...

Neste momento, Sora ficou mais sério, deixando a risada de lado. Sua expressão era de confusão mesclada com uma seriedade profunda. Começou a pensar de modo distante, não dando mais tanta atenção aos fatos que alí ocorriam.

Bem..se existe uma Ayame, uma Ree e um Kite daqui, e também lá...Será possível que...tambem exista uma versão minha?!..Ele é um ladrão?...Um rico...? Pobre?..Quem..ou melhor, OQUE será?..

Daquele momento em diante, Sora parecia mais distante e pensativo. Mas ainda assim tentava se manter atualizado sobre a conversa que o grupo tinha alí.
avatar
Sora
Eterno Conhecedor
Eterno Conhecedor

Número de Mensagens : 188
Idade : 25
Reputação : Neutro Wanted :
0 / 1000 / 100

Data de inscrição : 09/09/2008

Ficha do personagem
Exp: 100/1000
Lvl: 2
HP: 100%

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Espada Sutil

Mensagem por Ree em Qua 05 Ago 2009, 12:39 pm

Ree começava a sentir frio, uma vez que sus roupas estavam ensopadas. Se alguém não aparecesse logo, ela seria capaz de pegar toda aquela mobília e fazer uma bela fogueira.

— Excentricidade talvez não seja o bastante, minha cara. Não costumo receber visitas, muito menos planejadas de última hora. Mas por hora sejam bem vindos.

Finalmente, alguém!

Rolou os olhos e se virou, pronta para encarar quem quer que fosse. Lá do alto, ela podia avistar o dono da casa. Parecia alguém tão familiar, que Ree inclinou a cabeça, e se aproximou um pouco mais.

— Não vou perguntar de onde vieram, mas é completamente racional do porquê terem entrado aqui. Por isso a porta se mantém aberta

E eu achando que BlackRose simplesmente tinha arromb....

Seus pensamentos fugiram. O ar dos pulmões também. Tentou abrir a boca, para uma exclamação, mas nada saiu. Fechou-a. Ela sabia quem era. Não importa se usava outras roupas, se não haviam cicatrizes, se seu porte físico estava intacto. Era Roswell a sua frente.

Não ouviu o que ele disse, depois. Parecia que entrara em choque. Mas nem isso ela podia ficar em paz. Não era exatamente o mesmo ROswell que conhecia, mas a situação era suficiente para que colocasse a mão no rosto, para cobrir o embaraço.

Clock Bunny também parecia reagir com expressões de confusão e choque. Desde que o homem olhara para ele, C.B permanecera na mesma posição que estava antes: Pendurado, sob uma mesinha. Soltou-se, e nem ao menos se deu ao trabalho de cair direito. Se estatelou com um baque, mas aquilo ao menos o fez acordar. Saiu correndo, ignorando os outros, e pulando para o colo de sua mestra, enquanto continuava encarando Roswell. Ree não reagiu mais do que simplesmente colocar a mao em volta dele.

— Antes de mais nada, me chamo Roswell. Vou oferecer a vocês moradias, temos dois quartos vagos, mas vou pedir que alguém limpe essa bagunça em troca. Nosso mordomo está de férias.

Por segundos, sua mente voltou a trabalhar. Casa e cama era algo que a agradava muito no momento. Quanto a limpar, seus olhos imediatamente voaram para Sora. Sabia que tinha sua parcela de culpa, mas não era ela que estava parecendo um mendigo.
Ao voltar a olhar roswell, se deparou com este a encarando.

Ah não...

Tentou permanecer impassível.

Me desculpe, mas você parece muito com minha esposa alguns anos atrás. Aliás... Ree, já se arrumou?

Sem muito motivo aparente, a garota se engasgou. Ree? Só podia ser algum tipo de brincadeira. Parecia que seu encontro antes com a Ayame daquele mundo tinha simplesmente se apagado.

A conversa continuou, mas estava alheia a tudo isso. Não proferiu uma únca palavra.Era...surreal demais, para a menina. Mas ela podia imaginar o que aconteceria em seguida.

— Ofereca jantar a eles, Roswell.


Uma bela mulher descia pelas escadas, com suas roupas negras, que exibiam seu corpo. Na opinião de Ree, até demais. Bufou, irritada. Minissaia? Poderia até ser outra pessoa, mas era Ree que se sentia exposta.

Clock Bunny escorregou de suas mãos, caindo novamente no chão, dessa vez de ponta cabeça. Mas o coelho ficou simplesmente lá, com a cabeça no chão, as orelhas espalhadas, e seu corpo balançando levemente no ar. Olhava fixo para a outra Ree.

Era um contraste estranho e forte. De um lado, uma bela mulher, com uma pele bonita, cabelos sedosos e bem tratados, vestindo roupas que lhe serviam perfeitamente, e que se comportava muito bem.

Do outro, uma garota de 17 anos, ensopada. Seus cabelos estavam grudados ao rosto, e as pontas estavam emaranhadas. As roupas pareciam um pouco velhas, suas botas estavam sujas com grama e alguns pingos de lama. E ainda por cima, era adornada com os mais variados tipos de crânios e ossos. Definitivamente, um desastre estético.

Não notou Sora em seu momento de Buda, porque só assim para conseguir segurar a risada da situação. Seus olhos carmim fitavam o da mulher a sua frente. Clock Bunny parecia ter acordado, e agora, num extremo ato de curiosidade, simplesmente se aproximou da mulher. Analisava de todos os angulos, e apesar de querer muito, não tinha coragem de pular como fazia nos outros. A sua frente, estava sua mestra. Mas ela também estava atrás dela. O que fazer? C.B não sabia!

— Muito bem, uma mão lava a outra. E aliás, esta é minha esposa Ree.

Demorou para reagir. Os outros provavelmente ja tinham dado suas respostas, e agradeiam pela hospitalidade. Ree, entretanto, tinha outros pensamentos. O choque ia passando, e sua costumeira irritação, voltando. Se odiava por estar tendo aquele tipo de reação. E odiava o casal a frente, por ser o motivo de tal.

Ótimo, agora tenho que lidar comigo mesma!

Aquele era o tipo de coisa que Ree era capaz de fazer. Ser inamigável com sua versão mais velha! Olhou com um olhar triste para Roswell. Se lembrara dele, mas o de seu mundo. Aquele a sua frente não passara pela guerra. Não fora sentenciado a uma vida sem sentimentos, por causa dela. Olhou novamente para Ree². Tudo aquilo lhe irritou mais.

Num estalo, lembrou-se de um detalhe. E se aquela era ela mesma, então talvez, e só talvez, um detalhe poderia não ter mudado.

- Ree?!? Pensei que fosse Chiiro...

Conseguiu, com esforço, deixar o rosto impassível. Clock Bunny já começava a ser mais abusado, farejando e cutucando a outra Ree². Ree¹ estalou os dedos, e C.B olhou para ela. Fico indeciso, mas um olhar reprovador de Ree¹ foi o bastante para convence-lo, por hora, que aquela era sua mestra. Voltou.
avatar
Ree
Puppet Master
Puppet Master

Número de Mensagens : 503
Idade : 25
Localização : In hell
Reputação : Neutro Wanted :
0 / 1000 / 100

Data de inscrição : 09/09/2008

Ficha do personagem
Exp: 600/1000
Lvl: 7
HP: 100%

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Espada Sutil

Mensagem por Ayame em Qua 05 Ago 2009, 2:05 pm

*Os fitou e cheirou o ar. Era fácil identificar que eram humanos... Ou não. O cheiro de Sora era pior e estava deiando a loba confusa quanto aos odores na sala. Entortou o nariz, dando uma olhada irada para Sora, tentando ignorá-lo. Os donos da mansão não chamaram a atenção de Ayame em momento algum, se até Haseo, Kite e ela já tinham seus sósias aqui, porque a garota estranha também não teria? Isso a fez apertar uma das mãos ao lembrar-se da maldita cigana que a esperava em algum lugar para prestar contas. Mas olhou envolta, para Sora, Vang e seu lobo. Se metade já tinha um ser igual passeando por aquela dimensão, faltavam três. Isso era tanto bom quanto ruim, se for pensar bem. Tentou evitar estes pensamentos olhando para a bagunça e deu de ombros achando a troca justa a que o dono da casa lhes proporcionava, exceto os dois quartos, mas não ia reclamar a moradia oferecida de bom grado.*

*A solução de Sora não era bem-vinda. Não foi apenas ele que arruinou a sala, mas sim, todos. E mesmo C.B e Sora tenham sido os mais bagunceiros, não seria correto deixá-los fazer isso sozinhos. Mas algo foi mais forte e chamou a atenção da loba enquanto ponderava: O roncar de Haseo. Ayame o olhou de canto, mostrando os dentes.*

*Agora que teriam comida e quarto para dormir, o único jeito era começar a limpeza o mais rápido possível; assim, quanto mais cedo começassem, mais cedo acabariam. Fez um breve cumprimento ao casal, agradecendo ao mesmo tempo a hospitalidade. Mas já chega de papo.*

Vamos acabar logo com isso. Onde estão os utensílios de limpeza? *Acabou por falar o que não queria, mas se não tinha outro jeito, não era ela que ficaria ali parada olhando. O dia tinha sido exaustivo demais e relutava em admitir à si mesma que estava faminta, mas graças ao comentário de Haseo — o que odiou completamente e amaldiçoou-o por isso — fê-la notar que não tinha comido nada desde que chegara.*
avatar
Ayame
Desbravador
Desbravador

Número de Mensagens : 539
Idade : 25
Reputação : Neutro Wanted :
20 / 10020 / 100

Data de inscrição : 09/09/2008

Ficha do personagem
Exp: 520/1000
Lvl: 6
HP: 100%

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Espada Sutil

Mensagem por Vang em Ter 11 Ago 2009, 11:38 am

OFF: Sorry pelo atrasoooo! Estou com alguns probleminhas e ocupações que estão me impedindo de postar tanto >.<

Vang ainda estava olhando para os quadros quando ele ouve uma voz,Vang olhou para cima e viu um homem,provavelmente o dono da casa. Logo Vang comenta em voz baixa,apenas para Sylpher:

-Não gostei muito desse cara...

-Estamos protegidos da chuva dentro da casa dele,não posso impedir que você não goste,mas não vá dizer isso na cara dele pelo menos.

-Sem problemas.

Ainda olhando para os quadros,Vang continuava ouvindo a conversa,o nome do homem era Roswell,parecia que iria deixar o grupo passar a noite ali,mas toda a bagunça feita teria que ser arrumada.

Vang cruza os braços,muitas conversas ali não o interessavam,talvez por causa da sua curiosidade e ansiedade em descobrir o segredo de Kite,ele temia ficar obscecado por isso,mas queria muito saber o que ele escondia. Depois do estômago de Haseo avisar o que estava sentindo,uma nova voz foi ouvida,Vang olha novamente para as escadas e vê uma garota descendo,de acordo com o que ouviu de Rosweel momentos atrás,aquela devia ser a esposa dele. Ainda sem muito interesse na situação,Vang volta seu olhar para os quadros. O nome dessa garota era Ree,o mesmo nome da garota que estava no grupo,logo,ela era a Ree desse mundo? Agora sim Vang tinha razão para ficar um pouco preocupado.


-Será que...Também existe um Vang nesse mundo?

-Seria estranho ver dois de você,pior ainda se eu me visse cara a cara...

-Sylpher,não me deixe mais intrigado com isso.

-Desculpe,não consegui me segurar.

Vang estava quieto no canto,mas certamente não escaparia de ter que fazer a limpeza.

-Lá vamos nós...

Vang se aproxima do grupo. Estava com uma expressão fechada no rosto enquanto olhava para Roswell,não importava se ele estava oferecendo quartos para o grupo passar a noite,Vang não conseguia soltar uma palavra de agradecimento,ele simplesmente não ia com a cara daquele homem.

No final soltou algumas palavras:


-Eu poderia sumir com toda essa água espalhada,desde que não se incomodem com um pouco de vapor pelo lugar...

Vang
Aventureiro
Aventureiro

Número de Mensagens : 183
Idade : 24
Localização : Som'where.
Reputação : Neutro Wanted :
0 / 1000 / 100

Data de inscrição : 08/10/2008

Ficha do personagem
Exp: 300/1000
Lvl: 2
HP: 100%

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Espada Sutil

Mensagem por ADM Hayate em Ter 01 Set 2009, 2:05 pm

O casal fitou Ree surpreso. A mulher deu um sorriso sem graça.

— Desculpem, costumo usar mais meu apelido do que meu nome... Mas podem me chamar de Chiiro se precisar.

— É difícil associar o apelido Ree a Chiiro — comentou Roswell — Você tem uma percepção, mocinha.

A mulher não se icomodou com Clock Bunny. Pelo contrário: parecia ter simpatizado com o pequeno. O coelho, mesmo estranhando, sentia com aquela mulher a mesma coisa que sentia com sua própria mestra. O cheiro era o mesmo, o que mudava era a idade e o modo de falar.

— Aí que está o problema... — Roswell comentou, coçando a nuca, diante da pergunta de Ayame. — Nosso mordomo traz seus próprios utensílios para limpeza, portanto não temos nada além de panos e água para ajudar nisso. Estão naquela gaveta e a água poderão pegar da cozinha, e creio termos vassouras e rodos na dispensa.

— Estamos tendo um problema esses dias, nos perdoem a falta de preparo. — Ela parecia tão sem graça quanto Roswell. — Usem os métodos que precisarem, apenas mantenham tudo inteiro. — Riu.

A pequena Ree, se comparasse aquele Roswell com o seu, percebia a notável presença de expressões e diferentes tons de voz. Talvez ele era assim antes da maldição cair sobre ele.

— Bem, já estávamos indo até a cozinha preparar uma boa janta. Iremos arrumar a mesa para vocês também, espero que não se importem de uma comida simples mas saudável. — ele falou num tom suave, e parecia preocupado com todos ali. Realmente a aparência do grupo não era das melhores.

— Tudo bem, obrigado. — Kite respondeu pelo grupo enquanto o casal seguiu para a cozinha. — Olha, vocês podem ir comer se quiserem, eu e BlackRose podemos dar conta do recado por aqui.

— Não é difícil nos livrarmos da água com o Vang aqui, podem ir. — Ela sorriu.

— Posso aguentar mais um tempo sem comer, vou ajudar. — A voz de Haseo saía forte por mais que a fome lhe corroesse, parecia mais acostumado do que aparentava. Andou então até a gaveta indicada por Roswell e pegou alguns panos.

[Podem postar mais de uma vez nesse turno, conversar entre si, definir como farão a limpeza, etc. Turno livre]

_________________

"Torne-se a brisa que anseia" — Crônicas da Guerra de Lodoss
avatar
ADM Hayate
Administrador

Número de Mensagens : 1042
Reputação : Neutro Wanted :
100 / 100100 / 100

Data de inscrição : 07/09/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Espada Sutil

Mensagem por Ayame em Qui 03 Set 2009, 4:55 pm

*Rolou os olhos com a falação, achava ridículo a forma como estavam agindo. Observou Haseo pegar os panos e caminhou até ele e fez um gesto com a cabeça como se pedisse licença e tomou-lhe um dos panos.*

Tsc, trabalhe mais e fale menos. *Falou simplesmente e deu uma boa olhada pela sala. Como o casal era rico, provavelmente tinha na sala uma daquelas pias onde se lavavam as mãos, então foi até uma delas e molhou o pano não se importando para que servia.*

*Com a bagunça que fizeram, alguns quadros e objetos estavam manchados de lama e água, então a loba resolveu deixar o chão e sofás com os outros e foi até as cômodas e quadros e começou a limpá-los ignorando a fome e o cansaço. Sabia que isso viria depois, si é que viesse.*
avatar
Ayame
Desbravador
Desbravador

Número de Mensagens : 539
Idade : 25
Reputação : Neutro Wanted :
20 / 10020 / 100

Data de inscrição : 09/09/2008

Ficha do personagem
Exp: 520/1000
Lvl: 6
HP: 100%

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Espada Sutil

Mensagem por Sora em Sab 05 Set 2009, 7:49 pm

Sora suspirou e fitou o chão, aquilo era confuso, e não pretendia ficar muito tempo alí. Indo logo até a cozinha pegar algo para limpar o chão, limpou primeiramente a sí mesmo, deixando quase nenhuma agua no próprio corpo, para evitar sujar mais o local e, em seguida, foi limpar a sala a qual havia sujado.

Após isso, Sora ficou pensativo e resolveu procurar um local aonde houvesse um banheiro ou coisa do tipo, precisava fazer suas necessidades. Ou talvez fosse outra coisa.

Então resolveu ir até à cozinha. Chegou por alí, observou o casal discretamente e procurou por um banheiro por alí, notou a existência de um pequeno banheiro, possívelmente o de algum empregado ou coisa do tipo. Adentrou este, e tirou a jaqueta, seguida da blusa, os sapatos, ficando apenas com o short. Ligou o chuveiro e começou a se lavar e a lavar as próprias roupas. Após terminar de limpar as roupas, deixou-as estendidas no vão do banheiro, já torcidas, enquanto tomava o banho sozinho, pensando.


"Bom..então ao que parece, essa é uma realidade paralela..uma cópia modificada idêntica a tudo que existe lá do nosso lado.. Então de fato há outro Eu, outro Riku, outro Kite..digo, há dois Kites, isso é fato...Baaah..que saco!.."

Sora terminou seu banho e ficou um tempo parado, olhando pro teto enquanto ouvia a chuva cair. Algo incomodava Sora. Aquele grupo também, não se sentia tão à vontade com os membros deste. Vang era sem personalidade, Ayame, com personalidade excessiva. Ree tinha uma personalidade curiosa, mas era a do tipo 'não quero que se aproxime'. Kite era o bomzinho tapado e Rose...bem, a Rose era a protetora do Kite, tinha malícia por ele. Já Sora era alguem sem sal nem açúcar que caiu sem paraquedas e não tem um motivo exato para continuar alí com excessão da espada. É, realmente era ruim.

Após uns cinco minutos, Sora estava quase todo seco, até que saiu e se secou por completo. As roupas ainda estavam meio pesadas pois não estavam completamente secas, então Sora as torceu novamente, até que ficassem pelomenos usaveis. Saiu novamente, limpo ao menos, porem todo abarrotado.


- Me desculpem, como havia dito, eu precisava de um banho, se não seria um incomodo à vocês, então para recompensar, eu cuidarei da cozinha após o jantar, Ok?

Sora deu um sorriso sem jeito e se retirou retornando a sala, agora quase vazia, com poucas pessoas arrumando-a ainda. Sora recostou-se próximo à porta, estava muito deslocado, oque talvez chamasse a atenção. Não tinha vontade de conversar nem nada, ficava apenas observando o local, com um olhar vazio.
avatar
Sora
Eterno Conhecedor
Eterno Conhecedor

Número de Mensagens : 188
Idade : 25
Reputação : Neutro Wanted :
0 / 1000 / 100

Data de inscrição : 09/09/2008

Ficha do personagem
Exp: 100/1000
Lvl: 2
HP: 100%

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Espada Sutil

Mensagem por Vang em Qui 24 Set 2009, 5:46 pm

Vang estava com sua mente em outro lugar,não pensava direito e parecia não ouvir as conversas. O garoto olhava fixamente para frente aparetemente desânimado.

Quando vi que era hora de trabalhar,o garoto respirou fundo e foi até as poças d'água para começar as transmutações da água. Ele ainda pensava no porquê da mansão ficar no meio do mato e também pensava o que Kite pretendia,dali ele não poderia escapar sem dar algumas respostas.


-Sylpher...Mantenha os olhos nele...

-Quem? Kite ou...

-É,nele...

Vang diz isso com os olhos virados para Roswell,certamente não confiava em ninguem exceto Sylpher. O lobo apenas seguiu as ordens de Vang,e tratou de se afastar de Vang e,discretamente,manter os olhos no homem que ele deveria vigiar.

Vang
Aventureiro
Aventureiro

Número de Mensagens : 183
Idade : 24
Localização : Som'where.
Reputação : Neutro Wanted :
0 / 1000 / 100

Data de inscrição : 08/10/2008

Ficha do personagem
Exp: 300/1000
Lvl: 2
HP: 100%

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Espada Sutil

Mensagem por Ree em Sex 25 Set 2009, 12:33 pm

[OFF: Gomen D:]
Bufou, com a resposta. Definitivamente, não teve a reação que queria.

Pff, percepção... - Murmurou, frustrada.

Ree lançou um olhar fuzilante a Clock Bunny, que já dava sinais de reconhecer a Ree² como Ree¹. A Ultima coisa que a garota queria, era agora disputar a lealdade de seu servo.

Estranhou a falta de utensílios. Aquele casal parecia muito dependente do tal mordomo. Ainda assim, nada comentou. Se sentiu desconfortável com a aparente preocupação de Roswell, e até mesmo de seu "clone.

Com a saída do casal, o grupo ja ia se organizando com a limpeza. Ree não tinha intenções de fazer tal coisa, e por isso, mandou Clock Bunny fazer o trabalho por ela. Com a mente cheia, ficou vigiando o coelho, como se esperasse que ele fosse atrás de sua cópia, enquanto ela mesma continuava a remoer o fato. E a cada instante, ficava mais irritada.

Deixando Clock Bunny limpando a lamacera que ele mesmo havia causado, a menina espiou pela porta, para a cozinha.

Clock Bunny resmungava e rosnava, enquanto fazia o papel de faxineiro. Não parecia feliz, mas também não parecia se atrever a desobedecer Ree. Assim, o coelho andava de um canto a outro, esfregando com força (talvez até demais) onde havia sujado. Mas parecia que ele não fazia um bom trabalho, sempre deixando ainda alguma mancha ou poça. De fato, o coelho não parecia se importar muito com a total limpeza. Chegou até a esconder um montinho de lama que recolhera debaixo dos sofás. Pouco depois ele saia rindo, para ajuntar outro montinho.
avatar
Ree
Puppet Master
Puppet Master

Número de Mensagens : 503
Idade : 25
Localização : In hell
Reputação : Neutro Wanted :
0 / 1000 / 100

Data de inscrição : 09/09/2008

Ficha do personagem
Exp: 600/1000
Lvl: 7
HP: 100%

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Espada Sutil

Mensagem por Sora em Sab 03 Out 2009, 3:31 pm



Enquanto Sora esperava a janta que Ree² preparava, decidiu procurar a Ree¹. Havia algo que estava incomodando-o, que talvez ela tambem pensasse o mesmo. Saiu circulando pela casa, até que finalmente, encontrou ela e seu coelho desmiolado com parafusos a mais, e a menos por aí.


- Ree... Você tambem reparou, não é?

Sora não sabia como conversar direito com a garota, mas mesmo assim arriscou, não que ela fosse tentar mata-lo, mas ela era, de fato, estranha.

E assim continuou a falar, enquanto fitava a chuva pela janela.


- Então realemnte existem outros de nós. E essa tal...Espada.. afinal, oque você está pensando, sobre essa garota? Ou há algo que te incomoda mais ainda? Alem de um completo estranho estar falando coisas completamente sem sentido com você.

Apesar da frase, estava nítido no olhar distante de Sora, que este não estava fazendo uma brincadeira. Aquela situação era deveras estranha, e não havia ninguem que pudesse dizer X ou Y como resposta. Então o muito que Sora podia fazer, era tentar se encontrar em meio a toda a situação.
avatar
Sora
Eterno Conhecedor
Eterno Conhecedor

Número de Mensagens : 188
Idade : 25
Reputação : Neutro Wanted :
0 / 1000 / 100

Data de inscrição : 09/09/2008

Ficha do personagem
Exp: 100/1000
Lvl: 2
HP: 100%

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Espada Sutil

Mensagem por Ree em Dom 04 Out 2009, 7:17 pm

Escorregou para o lado, ao ser flagrada, ainda espiando pela porta. Pigarreou, e se recompos, voltando com sua postura habitual.

- Ree... Você tambem reparou, não é?

A garota o olhou, inquisitora. Reparar? Bem, ela tinha, mas em diversas coisas, importantes, ou não. Era dificíl saber qual o assunto especifico, e se ela realmente havia reparado. Esperou ele continuar.

Então realemnte existem outros de nós. E essa tal...Espada.. afinal, oque você está pensando, sobre essa garota?

Que ela me enoja....

- Caham - A menina parecia se recompor de algo que Sora não sabia exatamente o que era - Não é todo dia que você se depara consiguo mesmo. Ainda mais tão.... - A menina fez uma careta - Enfim. Eu não gosto dela, e pra mim, tem coisa errada.

Ree parecia irritada e rude, como sempre. Nem nela mesmo ela parecia confiar plenamente, e em alguém totalmente oposto a ela, muito menos.

Ou há algo que te incomoda mais ainda?

Uma casa no meio do nada, um único mordomo, que está de férias, e leva todo seus utensílios junto, e essa hospitalidade..

Alem de um completo estranho estar falando coisas completamente sem sentido com você.

A garota deu uma risada abafada, carregada de ironia e sarcasmo.

- Não se preocupe... Lembra? Eu sou a mestra de um coelho assasino, e botei uma fera pra dormir... Não é tudo que me surpreende.

Logo em seguida, a menina mergulhou em seu silêncio sepulcro habitual. Não parecia muito inclinada a discutir isso. Mirava para o topo da escada, na qual descera o casal, tempos antes. Ela deu um sorriso de canto. Se desencostou da parede, procurando C.B. Trocaram um olhar, e logo depois, o coelho riu, voltando a seus afazeres. Ree deu alguns passos, parou, e se voltou para Sora.

- Se alguém perguntar... Diga que eu... Bem, sei lá, arranje uma desculpa! - A menina voltou a andar, mas parou novamente, e voltou-se, dessa vez com um olhar estranho, meio prateado - E é melhor fazer... Lembre-se, você não tem idéia do que eu posso ser capaz.

Com esse pedido "delicado e sutil", a menina voltou a andar, disfarçadamente, em direção ás escadas. Não se importava muito com que os outros a vissem, mas seria um problema se o casal desconfiasse de onde ela estava. Num segundo, subiu as escadas correndo, e ja adentrando os corredores. Segundos depois, o coelho já vinha atrás dela, rindo.

- Coisa ruim coisa ruim, sim sim, Clock Bunny procurar!

A garota parecia determinada em achar algum podre daquele lugar. Talvez houvesse uma pontada de motivos pessoais... Ou mais do que isso, era difícil determinar.
avatar
Ree
Puppet Master
Puppet Master

Número de Mensagens : 503
Idade : 25
Localização : In hell
Reputação : Neutro Wanted :
0 / 1000 / 100

Data de inscrição : 09/09/2008

Ficha do personagem
Exp: 600/1000
Lvl: 7
HP: 100%

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Espada Sutil

Mensagem por Ayame em Qua 07 Out 2009, 9:08 pm

* Não demorou para acabar de limpar os quadros. A fome tinha apertado ainda mais e isso motivou a loba em continuar e ir mais rápido. E quando terminou, suspirou e passou as costas da mão na testa olhando para o quadro que limpara a moldura. Era dos donos da casa, abraçados, sorrindo para quem os quisesse olhar. Arqueou a sobrancelha e olhou para a dona do coelho que subia as escadas.*

*A garota era igual à ela igualmente a cigana era igual à loba. De fato estavam em outra dimensão e isso não era boa coisa. Sentiu falta de casa. A vontade de voltar estava tornando-se maior do que a própria fome e o cansaço e Ayame se irritou com isso.*

— Raios... *Falou entre os dentes e jogou o pano dentro de um balde qualquer que tivessem colocado no meio da sala e olhou para os que terminavam a limpeza. Precisava de um tempo sozinha para refletir sobre todos os acontecimentos recentes. Decidida, seguiu para um corredor contrário ao da cozinha e da sala, achava que uma mansão grande com aquela não teria apenas dois caminhos — cozinha e sala — a se seguir. Não sabia o que a esperava, mas pouco se importou com isso; tinha se esquecido da fome que foi substituída pela curiosidade com relação à casa, como todo ser da sua espécie, tinha que conhecer o recinto onde provavelmente passaria a noite enquanto o mundo caía do lado de fora.*
avatar
Ayame
Desbravador
Desbravador

Número de Mensagens : 539
Idade : 25
Reputação : Neutro Wanted :
20 / 10020 / 100

Data de inscrição : 09/09/2008

Ficha do personagem
Exp: 520/1000
Lvl: 6
HP: 100%

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Espada Sutil

Mensagem por ADM Hayate em Qui 03 Dez 2009, 11:17 am

[Como essa parte daria um rolo danado, já que cada um fez muitas ações por vez, vou dar uma avançada, melhor do que ficar enrolando com vocês, e já atrasei bastante.]

Apesar de todos estarem cansados a essa altura, a noite prosseguiu-se tranquila. O grupo, com excessão de Ree, ocupou-se em deixar a sala em ordem, uma vez que a haviam molhado. Clock Bunny foi crucial para que o lugar ficasse ainda pior, com manchas de barro e água que decididamente deu trabalho para serem limpas. Enquanto isso Sora ajudava a donzela Chiiro a fazer a janta, e mostrou-se um bom cozinheiro, recebendo alguns elogios da moça. Roswell parecia não gostar muito da cena, muito menos afinidade com cozinha, mas manteve-se impassível. Ajudava quando necessário e evitava conversar muito. Já a moça sabia conversar sobre qualquer assunto, era inteligente e prestativa e não tinha como isso não chamar a atenção de Sora.

Ree, enquanto o grupo trabalhava, bisbilhotava a casa. Achava que havia algo errado ali, no entanto não encontrou nada de anormal. A casa parecia ser daquelas em que se fica por temporada, era muito grande, e haviam vários quartos. Vendo cada um por vez, a garota apenas avistou camas arrumadas e banheiros espaçosos. Chegando ao segundo andar, onde havia apenas um quarto, ficou surpresa ao ver o lugar completamente desarrumado. Havia apenas uma cama de casal, um grande armário, uma mesa de cabeceira e um espelho. Roupas espalhadas pelo chão, inclusive roupas íntimas, poderia dar a Ree três opções do que poderia ter acontecido ali, ou que ainda acontecia. Preferiu pensar que um vento forte entrou pela janela ou que um ladrão tenha revirado tudo a procura de algo. Esperava não pensar muito na terceira opção.

A janta por fim ficou pronta assim que Ree desceu as escadas. Por sorte o casal pareceu não notar a ausência da garota antes. Ofereceram, antes de mais nada, que cada um do grupo se banhasse assim como Sora, nada mais justo, afinal um cheiro tão bom de comida não combinaria com várias pessoas molhadas e sujas sentadas em volta. No primeiro andar, o casal ofereceu dois quartos, o suficiente, e o grupo resolveu obviamente separar-se entre homens e mulheres. Não é preciso comentar quem demorou mais para arrumar-se.

Com roupas limpas e mais relaxados, o grupo sentou-se à mesa da cozinha enfim. A comida estava saborosa, Sora e Chiiro souberam temperar bem as carnes, saladas e todo o resto. O grupo tinha que admitir, dificilmente nos próximos meses iriam saborear uma refeição tão boa, ou a muito tempo não comiam algo assim. O que diria Haseo, que mal acreditou que aquilo era comida, tanto tempo que ficou preso alimentado a restos de caças mortas algumas vezes por mês. Clock Bunny dificilmente resistira à tentação, apesar de ser um boneco. Tentou comer algo e tudo que conseguiu foi se lambuzar completamente.

Todos ficaram satisfeitos, de estômago cheio e cansados. Subiram aos seus quartos, precisariam repor as energias para no dia seguinte partirem assim que possível. A chuva ainda caía forte, era impossível dizer se iria parar logo.


@Ayame / Ree

O quarto feminino era, de fato, mais arrumado. Possuía quatro camas, todas com colchões macios e confortáveis. As três garotas ficariam muito bem ali, apesar do som incessante da chuva.

— E pensar que algum tempo atrás estávamos ensopados e cobertos de lama. — Comentou BlackRose, rindo. Ela se espreguiçou, e em seguida sentou-se em uma das camas. — Imagino que também estejam cansadas, ainda mais você, Ree.

A morena piscou algumas vezes.

— Não me leve a mal, mas depois desse banho você parece bem mais com a dona dessa casa. — Coçou a cabeça e preferiu deixar isso de lado. — Aliás, o que encontrou na sua "busca" aqui encima? Algo de interessante?

Clock Bunny ria alto com o comentário. Antes por algum motivo sentiu-se desconcertado por estar num quarto apenas com garotas, mas a pergunta de BlackRose o fez esquecer isso no momento. Não demorou muito e decidiu explorar o quarto outra vez antes que sua mestra se irritasse com ele.


@Sora/Vang

O quarto masculino era simples, mas não fazia diferença alguma para os quatro rapazes cansados que a muito tempo não viam uma cama macia para dormir. Haviam quatro camas, justamente o que precisavam para se acomodar. Por sorte o grupo não era muito grande. Sylpher poderia dar um jeito de dormir no chão ou com seu mestre, caberia a ele decidir. O lobo, no entanto, estava mais atento a outros detalhes, como o saco de pano que Kite trouxera desde a última cidade e deixara agora guardada debaixo de sua cama.

— Tudo isso é muito estranho, mas... Acho que foi sorte nossa termos encontrado essa casa. — Comentou Kite, coçando a cabeça demoradamente. — E creio que encontramos mais um "clone" do grupo, mas a idade é um pouco diferente. A dona dessa casa não seria a outra garota do coelho que anda conosco? Acho que o Sylpher deve ter notado.

Havia feito a pergunta para os quatro: Sora, Vang, Sylpher e Haseo. Apenas momentos depois de Kite ter terminado de falar que se tocou que o garoto demônio já havia deitado de qualquer jeito e dormido numa das camas fazia tempos.

— ...

_________________

"Torne-se a brisa que anseia" — Crônicas da Guerra de Lodoss
avatar
ADM Hayate
Administrador

Número de Mensagens : 1042
Reputação : Neutro Wanted :
100 / 100100 / 100

Data de inscrição : 07/09/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Espada Sutil

Mensagem por Ree em Sex 15 Jan 2010, 9:22 pm

Tentou ignorar a razão daquele quarto estar tão desarrumado...Bem que podiam ser mais discretos, não? Fuçou nos pertences durante algum tempo, mas nada.

Desceu logo depois, e suspirou por não terem notado sua falta. Agradeceu pela oportunidade do banho, que realmente estava precisando, principalmente CLock Bunny. O banho foi demorado, espumoso, e com certa algazarra do coelho, que não queria ser limpo. Mas após algumas broncas e gritos de Ree, ele acalmou-se o bastante para tirar a lama do corpo.

Quanto á refeição, Ree nçao fez cerimonias, muito menos C.B, que desperdiçou todo o trabalho de Ree para limpá-lo, mais cedo.. A fome escrudante dava lugar, pouco a pouco, á satisfação, e uma leve sonolência. O grupo foi se separando, dirigindo aos dormitórios, e a garota soltou um suspiro. Estava pronta para um bom descanço.

Finalmente, um pouco de paz...

Sentou na ponta da cama, enquanto se preparava para dormir. Enquanto trançava o cabelo, BlackRose dirigiu a palavra a ela.

Imagino que também estejam cansadas, ainda mais você, Ree

Não se deu ao trabalho de responder, mas levantou uma sombrancelha.

Não me leve a mal, mas depois desse banho você parece bem mais com a dona dessa casa. — Coçou a cabeça e preferiu deixar isso de lado. — Aliás, o que encontrou na sua "busca" aqui encima? Algo de interessante

- Com aquele tanto de lama, nem se eu tivesse uma irmã gemea, estariamos parecidas... - Suspirou, terminando a trança, e arrumando sua cama - Não, nada. Eles são só um casal transbordando de amor....

O tom com que disse as palavras foi seco, e com direito a uma careta no final. Se enfiou na cama, antes que perguntassem mais. Clock Bunny ainda rolava pelo chão, rindo.

hahahaha, transbondando.. Não, não, é furacão, sim sim

Com um berro de Ree, o coelho abaixou as orelha e saiu correndo, entrando nas cobertas da cama de Ree, antes que recebesse outra bronca
avatar
Ree
Puppet Master
Puppet Master

Número de Mensagens : 503
Idade : 25
Localização : In hell
Reputação : Neutro Wanted :
0 / 1000 / 100

Data de inscrição : 09/09/2008

Ficha do personagem
Exp: 600/1000
Lvl: 7
HP: 100%

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Espada Sutil

Mensagem por Ayame em Sab 16 Jan 2010, 12:22 pm

*Não achou nada de anormal na casa a não ser seus donos, já tinha fuçado demais e não queria ouvir nenhuma reclamação além do seu estomago. Ao voltar agradeceu o banho demorado que teve, não estava aguentando a lama grudada na cauda e na ponta das orelhas, incomodava algo grudado em seus pelos.*

*Uma vez limpa e refrescada, desceu para contemplar a mesa farta do jantar. Desconfiada como sempre, hesitou em comer, mas ao ver as carnes, abocanhou alguns pedaços até ficar satisfeita e saciada. Apesar da fome que aparentava estar, terminou cedo, e subiu para o quarto que dividiria com as outras.*

*Escolheu a cama do canto embaixo da janela e acomodou-se debaixo do cobertor com os braços atrás da cabeça e olhou para o teto. Era a primeira vez depois de anos que passava a noite fora de casa, se é que poderia dizer que tinha uma casa, e isso era motivo suficiente para deixá-la receosa. *

*Com um suspiro resolveu deixar os pensamentos de lado e dormir, o dia tinha sido cheio e seu corpo estava doído, dormir seria a melhor opção. Trouxe sua cauda para frente, rente ao peito, e abraçou-a virando para o lado da parede; o sono chegaria logo.*
avatar
Ayame
Desbravador
Desbravador

Número de Mensagens : 539
Idade : 25
Reputação : Neutro Wanted :
20 / 10020 / 100

Data de inscrição : 09/09/2008

Ficha do personagem
Exp: 520/1000
Lvl: 6
HP: 100%

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Espada Sutil

Mensagem por Sora em Ter 02 Fev 2010, 4:09 am

Sora ouviu as palavras de Ree enquanto fitava a chuva, e foi procurar algo para fazer logo em seguida, terminou na cozinha, ajudando a Chiiro a preparar o jantar de todos. Havia sido uma preparação bem incomum, principalmente para Sora. Chiiro se mostrava bem faladeira, mas não do tipo fofoqueira, oque trouxe prazer para a conversa. Óbviamente notou o olhar de Roswell em certos momentos, mas não se importava com aquilo. Chiiro era uma boa esposa, assim como boa cozinheira e mulher.

Absteve seus pensamentos até a janta, enquanto conversava com esta e esperava as pessoas.
Após uma janta comica, por culpa de C.B., todos foram para os seus quartos. Sora, Vang, Kite e Haseo ficaram com um quarto para eles. Homens, Mulheres. Tradicionalmente.

Ao entrar no quarto, notou que este era bem confortável, apesar de simples. O suficiente para uma longa noite de sono. Sora sorriu animado e espreguiçou, sentando na beirada de uma das camas. Notou Haseo se jogar em cima da cama ao lado, mas não deu atenção.


— Tudo isso é muito estranho, mas... Acho que foi sorte nossa termos encontrado essa casa. — Comentou Kite, coçando a cabeça demoradamente. — E creio que encontramos mais um "clone" do grupo, mas a idade é um pouco diferente. A dona dessa casa não seria a outra garota do coelho que anda conosco? Acho que o Sylpher deve ter notado.

-Estranho ou não, veio em boa hora. Contanto que não vá trazer mais problemas...Eles não me parecem tão ruins afinal de contas. Chiiro me parece uma mulher comum, apesar da diferença de idade com a nossa garota. Roswell também, uma pessoa normal. Aparenta ciumes, como um marido qualquer... Sei lá, não vejo nada de errado neles. A situação é estranha, mas se for pensar que eu vim de outro planeta procurando um amigo, e cai nessa realidade paralela por uma janela dimensional, nada é muito estranho.

Sora sorriu novamente, ao notar o silêncio de Haseo, este já havia dormido, oque arrancou uma risada abafada por culpa deste fazer Kite esperar uma resposta do nada. Após a resposta do resto do grupo, disse calmamente a todos, que ainda estavam acordados.

- Tenho o sono leve, então devo acordar caso algo venha a acontecer. Cuidem-se.

Sora deitou-se, bagunçando os cabelos e levando a mão até a Keyblade em miniatura, apertando-a levemente e fechando os olhos antes de dormir.
avatar
Sora
Eterno Conhecedor
Eterno Conhecedor

Número de Mensagens : 188
Idade : 25
Reputação : Neutro Wanted :
0 / 1000 / 100

Data de inscrição : 09/09/2008

Ficha do personagem
Exp: 100/1000
Lvl: 2
HP: 100%

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Espada Sutil

Mensagem por Vang em Sab 06 Fev 2010, 1:04 pm

Vang ajudou a terminar a bagunça feita na sala. Sylpher havia se separado dele por causa das ordens, então ele não foi falar com ninguem e se manteve quieto durante todo o processo. Logo antes do jantar ofereçeram banho ao grupo, e Vang esperou para ser o último e também chamou seu lobo de volta.

O garoto tomou o banho rapidamente, e em seguida ao seu, jogou Sylpher na banheira para dar um banho nele também. Na hora da janta, Vang fez um prato um pouco grande, mas comeu pouco e não olhava diretamente para ninguem, mantinha seu olhar para baixo. O que Vang não comeu do prato, Sylpher o fez. Em seguida ele subiu para os quartos.

No quarto, Vang olhava para o mesmo alvo que Sylpher. Antes dessa noite acabar Kite iria dar explicações para ele, ou ele teria que dormir com um olho aberto. Antes que o garoto pudesse chamá-lo, Kite faz uma pergunta:


— Tudo isso é muito estranho, mas... Acho que foi sorte nossa termos encontrado essa casa. — Comentou Kite, coçando a cabeça demoradamente. — E creio que encontramos mais um "clone" do grupo, mas a idade é um pouco diferente. A dona dessa casa não seria a outra garota do coelho que anda conosco? Acho que o Sylpher deve ter notado.

Logo em seguida é Sora que comenta:

-Estranho ou não, veio em boa hora. Contanto que não vá trazer mais problemas...Eles não me parecem tão ruins afinal de contas. Chiiro me parece uma mulher comum, apesar da diferença de idade com a nossa garota. Roswell também, uma pessoa normal. Aparenta ciumes, como um marido qualquer... Sei lá, não vejo nada de errado neles. A situação é estranha, mas se for pensar que eu vim de outro planeta procurando um amigo, e cai nessa realidade paralela por uma janela dimensional, nada é muito estranho.

Por fim Vang joga sua palavra e diz o que pensa diretamente:

-Não gosto desse Roswell...Acho estranho ter uma mansão no meio do mato sem alguma razão.

Vang senta em sua cama e depois continua com outra coisa do seu interesse:

-E Kite...Não estou afim de dormir antes que algumas coisas sejam esclarecidas.

Vang direciona seu olhar para a cama de Kite, mais especificamente, para debaixo dela. E agora esperava que Kite não enrolasse mais.

Vang
Aventureiro
Aventureiro

Número de Mensagens : 183
Idade : 24
Localização : Som'where.
Reputação : Neutro Wanted :
0 / 1000 / 100

Data de inscrição : 08/10/2008

Ficha do personagem
Exp: 300/1000
Lvl: 2
HP: 100%

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Espada Sutil

Mensagem por ADM Hayate em Seg 08 Fev 2010, 11:13 am

@Ayame / Ree

O grito para Clock Bunny fez BlackRose rir. Se divertia bastante com aquele coelho, que por si já era bastante incomum, e vê-lo agir daquela forma era divertido.

Já estava tarde, e precisavam descansar. Ainda tinham um longo caminho pela frente, apesar de ser óbvio. A busca por aquela espada estava apenas começando, e mesmo que o grupo estivesse acompanhado de duas pessoas daquele mundo desconhecido, ainda era preocupante. Algumas horas depois as três garotas já tinham adormecido.


@Vang / Sora

Kite concordava com o que Sora tinha a dizer. Desde que chegaram na casa, a única coisa estranha foi a inexistência de um mordomo ou produtos de limpeza. Fora isso, tudo estava em ordem, a não ser pelo detalhe que Vang apontou.

— Bom, as vezes as pessoas se isolam para ter privacidade. Tem casais que exageram em digamos "troca de amores" e dependendo da cidade as pessoas se incomodam. Podemos dizer que aqui são livres para fazer o que quiserem. Mas não tenho certeza, pode ser que apenas queiram descansar, férias de campo, qualquer coisa. — Foi quando ouviu a última frase de Vang. — Caramba, é verdade!

Pegou o saco que estava debaixo da cama, o colocando sob o colchão. O abriu, revelando algumas armas envoltas em panos grossos.

— Imaginei que essa viagem seria bastante arriscada, e como nenhum de vocês tem uma arma, me antecipei um pouco. — Pegou uma espada de uma mão, a lâmina dupla era firme e lustrosa, dificilmente quebraria. Ofereceu a arma a Sora. — Creio que essa seria a melhor pra você. A empunhadura é parecida com a dessa tal Keyblade.

Haviam ali, contando com a espada de sora, três armas, e um estranho embrulho, que parecia pesado. Kite pegou esse embrulho e o ofereceu a Vang.

— Não fazia idéia de que arma se adaptaria melhor a você, então comprei um bloco de aço e outro de madeira para você mesmo forjar sua arma, afinal é um ótimo alquimista. — Sentou-se na cama. — Desculpem não ter falado nada antes, mas se a BlackRose descobrisse que gastei todo nosso dinheiro nisso eu estaria muito encrencado... Ainda mais que quando cheguei percebi que roubaram o dinheiro que nem era nosso ainda. Ao menos espero que isso aqui a faça mudar de idéia e não me matar.

Pegou de dentre as armas um saco de couro firmemente amarrado. Sylpher no mesmo instante reconheceu o cheiro ácido que tanto o incomodava.

— A espada dela é de um metal especial, e essa pasta faz com que fique ainda mais firme. Digamos que é melhor que um polidor comum, pois chega até mesmo a afiar a arma. É extremamente raro de achar, espero que ela goste disso. — Coçou o rosto, intrigado. Ainda tinha quase certeza de que seria morto por aquela espada. Por algum motivo achava que não tinha jeito com garotas.


[Obs: Como as garotas já foram dormir (calculei mal o cansaço delas), Vang e Sora terão mais um post e elas não. Pularei a vez das duas, perdoem-me]

_________________

"Torne-se a brisa que anseia" — Crônicas da Guerra de Lodoss
avatar
ADM Hayate
Administrador

Número de Mensagens : 1042
Reputação : Neutro Wanted :
100 / 100100 / 100

Data de inscrição : 07/09/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Espada Sutil

Mensagem por Sora em Seg 08 Fev 2010, 7:02 pm

[´De boa na lagoa]

Ficou ouvindo a conversa, até que Kite revelou sobre as armas. Sora ficou sentado na cama, observando, até que Kite o entregou uma espada firme, a qual se assemelhava a uma Keyblade.

Não..como uma Keyblade pode ter vindo parar AQUI?! Espera..esse formato..essa..LeonHeart?..

Kite, quais as chances disso, dessa espada, ser a LeonHeart?..Ela é..idêntica..

Sora tentou se concentrar, enquanto tentava fazer aquela espada, virar uma Keychain, com sorte, LeonHeart de fato era aquela espada, uma espada muito boa, dada por Leon(FF), à Sora, a muito tempo atrás.

Após a tentativa, observou o resto dos materiais de kite, sorriu de leve, comentando, cansado.


Amanha o dia será puxado, Kite, prometo lhe recompensar por ter me dado esta Keyblade! Brevemente...

Sora agradeceu e deitou-se novamente, tentando dormir, afinal era tudo que poderia fazer naquele momento.
avatar
Sora
Eterno Conhecedor
Eterno Conhecedor

Número de Mensagens : 188
Idade : 25
Reputação : Neutro Wanted :
0 / 1000 / 100

Data de inscrição : 09/09/2008

Ficha do personagem
Exp: 100/1000
Lvl: 2
HP: 100%

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Espada Sutil

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 6 de 7 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum